Logo | Ápex Odontologia

Clareamento dental: mitos e verdades

Atualizado em 29/09/2021
Tempo de leitura: 3 min.
Ao fundo da imagem, há uma mulher sorrindo.

O clareamento dental é um dos tratamentos mais populares atualmente. Ele permite alcançar uma tonalidade mais clara para o esmalte dos dentes deixando o sorriso mais branco, com um aspecto jovem, bonito e saudável.

Porém, ainda existem muitas dúvidas sobre esse procedimento, e elas têm origem nos mitos e verdades que circulam sobre esse tratamento. Mas é importante esclarecer cada uma delas para que você tenha informações corretas e possa saber ao certo como o clareamento funciona. Foi por isso que preparamos este artigo. Acompanhe!

O clareamento deixa os dentes sensíveis

VERDADE. Se os dentes não forem devidamente protegidos, é verdade que o clareamento pode causar sensibilidade. Sendo assim, é fundamental realizar o tratamento com um profissional experiente e que faça aplicação correta dos produtos anti sensibilidade e aplique a técnica corretamente para evitar esse desconforto.

O tratamento dura para sempre

MITO. É natural que os dentes fiquem manchados ou amarelados com o passar do tempo. Isso acontece em função do envelhecimento natural e do acúmulo de pigmentos vindos da alimentação, então, o clareamento dental não dura para sempre, já que a tendência é esse processo continuar. Ele pode ser minimizado, mas em cerca de dois anos em média será preciso clarear mais uma vez para manter os resultados.

Quem tem dentes restaurados não pode fazer clareamento

MITO. Pessoas que têm restauração nos dentes são avaliadas caso a caso para definir se podem ou não fazer o clareamento. Quando há muitos dentes restaurados nem sempre o procedimento é indicado, e também é preciso ter a consciência de que haverá uma diferença de tonalidade, já que a restauração não fica mais clara com esse tratamento. De toda forma, ela não o inviabiliza, somente teremos que trocar as restaurações depois do clareamento.

Durante o clareamento é preciso mudar o cardápio

VERDADE. Durante a realização do clareamento dental os dentes ficam mais suscetíveis ao acúmulo de pigmentos. Por isso, é recomendado que o paciente evite bebidas e comidas com corantes como café, açaí, beterraba, vinho tinto, sucos artificiais, entre outros. Na verdade, o ideal é que a moderação no consumo continue depois do tratamento para prolongar os resultados alcançados.

O clareamento danifica o esmalte

MITO. O clareamento dental não afeta a composição ou estrutura do esmalte dentário. Isso porque ele atinge as moléculas de pigmento acumuladas, então, embora em alguns casos possa acontecer a sensibilidade, os dentes não ficam mais fracos por causa desse tratamento. Porém, é fundamental a conclusão do tratamento clareador com o polimento e aplicação de flúor para remineralizar bem o esmalte dentário.

O sorriso com clareamento fica artificial

MITO. O clareamento dental muda a tonalidade do dente porque elimina manchas e o acúmulo de pigmentos. Porém, o resultado alcançado estará de acordo com a cor natural do dente, que é a mistura do esmalte com a dentina, sendo assim, o sorriso não ficará artificial, ficará com o seu sorriso mais claro.

O clareamento de consultório é mais eficaz

MITO. Tanto o clareamento feito no consultório como aquele realizado em casa com moldeira sob supervisão do profissional, alcançam excelentes resultados. Mas não se esqueça que não estamos falando de técnicas caseiras e sim do clareamento supervisionado feito com os produtos indicados pelo dentista.

Quem fuma não pode clarear os dentes

MITO. Se a saúde bucal do fumante estiver em equilíbrio não existe impedimento para ele realizar o clareamento dental. Porém, as toxinas do cigarro tendem a escurecer os dentes, então, os resultados alcançados serão perdidos em menos tempo, pois rapidamente o sorriso ficará amarelado outra vez.

Qualquer um pode fazer o clareamento dental

MITO. Como qualquer outro procedimento, o clareamento dental também apresenta as suas contraindicações. Ele não pode ser realizado por crianças, pessoas que já têm sensibilidade dentinária e aqueles que apresentam algum problema bucal, como a gengivite.

É válido lembrar que os resultados alcançados com o clareamento dental não são iguais para todas as pessoas, porque eles dependem muito da tonalidade natural do esmalte e dentina de cada um. Portanto, converse com um bom dentista para esclarecer suas dúvidas, saber ao certo o que esperar do procedimento e realizá-lo com segurança para ficar satisfeito com seu novo sorriso.

Por Dr. Marcos Ney Pizzocolo
CRO-SP 56458. Formado pela Universidade Paulista – UNIP – em 1995 e pós-graduado em especialização de prótese dentária. Atua na área de estética, implante, cirurgia oral e reabilitação oral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 11 / 05 / 22
Você pode prolongar o resultado do clareamento dental adotando alguns cuidados especiais, sabia? Veja como manter o branco do seu sorriso por mais tempo!
Ler Mais
 | 30 / 03 / 22
A lente de contato e a faceta de porcelana são parecidas, mas não iguais. Entenda as diferenças entre elas, suas características e indicações.
Ler Mais
1 2 3 7
magnifiercross