Logo | Ápex Odontologia

Frenectomia: quando é necessário fazer?

Atualizado em 16/03/2022
Tempo de leitura: 3 min.

A frenectomia é uma cirurgia que deve ser realizada quando o freio ou frênulo lingual apresenta uma anomalia e dificulta os movimentos da língua, impedindo o correto aleitamento e trazendo problemas de dicção.

Você já reparou que embaixo da sua língua existe uma pequena membrana que faz a ligação dela com o assoalho da boca? Também podemos perceber uma membrana como essa fazendo a ligação dos lábios com a gengiva. Existem casos em que essa pele é muito grande, exigindo a realização de uma frenectomia. 

A frenectomia é uma cirurgia delicada que pode ser realizada pelo odontopediatra e pelo cirurgião oral menor para retirar o freio lingual. Ela é muito importante para garantir a movimentação adequada da língua, evitando problemas desde a primeira infância. 

Mas quando é necessário realizar a frenectomia? Quais são as indicações dessa cirurgia? Em qual idade é mais recomendado realizar o tratamento? Neste artigo contamos tudo que você precisa saber. Continue lendo para conferir!

Quando a Frenectomia deve ser feita? 

O freio ou frênulo lingual e o labial são membranas encontradas naturalmente na anatomia da boca. Porém, se essa pele for longa demais, se estendendo de forma significativa ao longo da língua, ela pode prejudicar os movimentos desse órgão. 

Esse problema recebe o nome de anquiloglossia e consiste em uma anomalia do freio lingual que pode causar o problema conhecido popularmente como língua presa. Essa condição pode trazer prejuízos para a criança ainda durante a primeira infância. 

Isso porque durante o processo de amamentação o bebê depende dos movimentos da língua para conseguir sugar a mama. Sendo assim, o aleitamento é comprometido por causa do freio lingual. A própria mãe sente os impactos negativos dessa condição porque leva a uma pega incorreta da mama, provocando dor durante o aleitamento. 

Portanto, a frenectomia deve ser feita ao perceber que o freio lingual é maior do que deveria, podendo dificultar de forma significativa as funções bucais, como a sucção e até mesmo a fala.

Em qual idade é mais recomendado fazer a cirurgia? 

Não é necessário esperar que a criança cresça para realizar a frenectomia. Como dito, essa é uma cirurgia delicada, porém é pequena, logo, não oferece grandes riscos para o bebê. Sem falar que a não realização pode dificultar a amamentação e, consequentemente, o desenvolvimento da criança.

Contudo, isso não significa que crianças mais velhas não podem ser submetidas a esse tratamento. Também é possível realizar o procedimento quando elas já estão maiores. Até mesmo adolescentes e adultos podem corrigir essa anomalia do freio lingual, e ambos conquistam melhor qualidade de vida com a realização do tratamento.

Vale ressaltar que a frenectomia consiste em fazer a remoção do freio lingual, mas existe também a opção da frenotomia, quando é feito apenas um pequeno corte para diminuir o freio lingual e possibilitar a movimentação da língua.

Como saber se a criança precisa da Frenectomia?

Quando a criança ainda está na maternidade ela já passa por uma avaliação para fazer o teste da linguinha com o intuito de verificar se existe ou não um caso de anquiloglossia. Porém, com esse teste é possível identificar apenas os quadros mais graves do problema, assim, o frênulo lingual pode trazer complicações um pouco mais à frente.

Para saber se a criança precisa realizar a cirurgia de frenectomia é possível consultar um odontopediatra para que ele faça uma avaliação mais minuciosa da anatomia da boca da criança. Mas durante a amamentação a mãe também pode verificar se há algo de errado está acontecendo.

A dificuldade para mamar e a dor na mama durante o aleitamento podem ser indícios de que algo está errado. Quando a criança começa com as primeiras palavras ela também já pode apresentar problemas de fala, muitas vezes relacionados com a dificuldade de movimentar a língua. 

Por isso é tão importante que toda criança passe o quanto antes pela primeira consulta com o odontopediatra, mantendo o acompanhamento ao longo de toda a infância. Assim, o especialista pode monitorar o desenvolvimento do pequeno e fazer a indicação da frenectomia se ela for necessária, além de realizar procedimentos preventivos que vão garantir o equilíbrio da saúde bucal desde cedo.

Por Dr. Marcos Ney Pizzocolo
CRO-SP 56458. Formado pela Universidade Paulista – UNIP – em 1995 e pós-graduado em especialização de prótese dentária. Atua na área de estética, implante, cirurgia oral e reabilitação oral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 22 / 04 / 22
Entenda o que pode provocar uma disfunção na articulação temporomandibular e descubra quais são os sintomas que indicam esse problema em curso.
Ler Mais
 | 02 / 03 / 22
O tártaro oferece risco para a saúde bucal e orgânica, por isso, ele precisa ser prevenido. Veja quais são as consequências negativas que esse problema pode trazer.
Ler Mais
1 2 3 12
magnifiercross