Logo | Ápex Odontologia

Quais os cuidados na extração dentária em pacientes diabéticos?

Atualizado em 02/02/2022
Tempo de leitura: 3 min.

Os cuidados na extração dentária em pacientes diabéticos precisam ser feitos no pré e pós operatório. É necessário que, antes de realizar o procedimento, o paciente esteja bem alimentado e tenha tomado as medicações diárias. Já no pós, compressas geladas e alimentos frios irão ajudar na cicatrização. 

Você sabia que os níveis de glicose não controlados no sangue podem aumentar a chance de problemas bucais e atrasar a cicatrização de procedimentos? Por isso, os diabéticos também devem ser muito cuidadosos em relação à saúde da boca. 

Mas, mesmo adotando todos os cuidados possíveis, eventualmente, ainda pode ser necessário a retirada de um dente. Nesse caso, confira a seguir quais os cuidados necessários em pacientes diabéticos na extração dentária.

As Doenças Bucais e a Diabetes

Os diabéticos que estão com os níveis de glicose descontrolados são mais propensos a desenvolverem problemas bucais, o que acabam afetando a sua qualidade de vida. 

Um desses problemas é a diminuição do fluxo de saliva, que pode aumentar a temperatura da boca. Essa temperatura mais alta, é um ambiente propício para a multiplicação de bactérias, causando cáries, infecções e mau hálito. 

Além da pouca produção de saliva, a imunidade baixa dos diabéticos também pode causar inflamações na gengiva, fazendo com que a gengivite aconteça mais fácil. Nesse caso, se não tratada da maneira correta, ela pode evoluir para uma periodontite ou periodontite crônica e, em casos mais graves, pode levar até a perda dos dentes

O paciente Diabético no consultório

O número de pessoas diabéticas vem crescendo cada vez mais ao longo dos anos. Por isso, muitos pacientes que chegam ao consultório odontológico não sabem que são diabéticos

Caso você já saiba do diagnóstico da diabetes, é importante evitar consultas longas e é indicado marcar as consultas pela manhã, quando o índice de insulina geralmente é maior.

Se você apresenta sintomas condizentes com a doença, mas não confirmou que é diabético, é necessária uma avaliação completa do dentista, a fim de extrair o maior número de informações possíveis sobre o seu caso. 

Já para os diabéticos, é preciso explicar ao odontologista:

  • Os medicamentos utilizados;
  • Se está fazendo algum tipo de tratamento no momento;
  • Os horários de aplicação e o tipo da insulina (nos casos em que ela é utilizada);
  • Qual o tipo de diabetes.

Os pacientes que suspeitam ser diabéticos, podem apresentar:

  • Perda de peso rápido e recente;
  • Sangramento na gengiva;
  • Dor no corpo e na boca;
  • Infecções frequentes e machucados difíceis de cicatrizar.

Recomendações para Diabéticos Antes da Extração

Não se preocupe! Mesmo com os cuidados extras, todos os pacientes com a diabetes controlada podem passar por um procedimento de extração dentária. Porém, o profissional irá pedir uma série de exames antes da operação, geralmente mais rigorosos do que os pacientes não diabéticos.  

Alguns dias antes da extração, é ideal que a glicose do paciente esteja sob controle. Manter uma alimentação equilibrada e a medicação correta garantem a segurança do procedimento.

Estudos também sugerem que, para intervenções que envolvem mais sangramento, o uso de antibióticos como profilaxia, iniciados 2 ou 3 dias antes da cirurgia, trazem bons resultados.

Cuidados Durante e Depois da Extração Dentária nos pacientes Diabéticos

No dia da cirurgia, é fundamental estar bem alimentado com uma dieta leve, mas suficiente para controlar a glicemia durante todo o procedimento. 

As medicações diárias e a insulina, caso faça o uso, não podem ser deixadas de lado e devem ter uma atenção especial para os horários e manipulação correta antes, durante e depois da extração. 

Lembre-se que manter a calma e a tranquilidade também é um fator importante, que irá ajudar que a cirurgia ocorra sem surpresas.

Após a extração, o paciente deverá seguir uma dieta de alimentos leves e frios. Compressas geladas no local do procedimento também devem ser frequentes. Além disso, ele não poderá cuspir e deverá comprimir a região com gaze em caso de pequenos sangramentos. 

Para uma recuperação rápida e sem problemas, manter a rotina de higiene bucal completa é importante. Em caso de dúvidas, o paciente deve entrar em contato com o seu odontologista para ter uma orientação correta.

Se você lembrou de alguém lendo esse texto, compartilhe com ela!

Por Dr. Marcos Ney Pizzocolo
CRO-SP 56458. Formado pela Universidade Paulista – UNIP – em 1995 e pós-graduado em especialização de prótese dentária. Atua na área de estética, implante, cirurgia oral e reabilitação oral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 | 22 / 04 / 22
Entenda o que pode provocar uma disfunção na articulação temporomandibular e descubra quais são os sintomas que indicam esse problema em curso.
Ler Mais
 | 16 / 03 / 22
Saiba em quais situações é necessário realizar a frenectomia e descubra em qual idade essa cirurgia é mais recomendada.
Ler Mais
1 2 3 12
magnifiercross