Blog

Tártaro no dente: como combater?

A imagem mostra um homem fazendo uma limpeza nos dentes.

O tártaro é um acúmulo de resíduos calcificados nos dentes e que não pode ser removido com a escova, por isso, é necessário o suporte de um dentista. Mas a prevenção desse problema é fácil de ser feita, bastando caprichar na higiene bucal.

A cárie é o problema bucal mais popular que existe. Isso, porque a sua ocorrência é muito frequente, podendo atingir pessoas de qualquer idade. No entanto, existem ainda outras condições muito comuns, como é o caso do tártaro.

Ele requer atenção porque assim como a cárie traz consequências negativas para o equilíbrio da saúde bucal, inclusive, favorecendo a manifestação de inflamações. Por isso, preparamos este artigo para que você saiba como se livrar desse problema continue lendo e confira:

1. Como o tártaro se forma
2. Como combater o tártaro
3. Remoção do tártaro
4. Complicações causadas pelo tártaro

Como o tártaro se forma

Você já deve ter ouvido falar bastante a respeito da placa bacteriana. Ela se forma nos dentes sempre que comemos alguma coisa, é por isso que todos os dentistas recomendam fazer a higiene bucal após cada refeição.

Quando negligenciamos esse cuidado, seja não realizando a escovação ou fazendo de forma incorreta, a placa bacteriana continua aderida no esmalte dentário. Com o tempo ela sofre um processo de calcificação dando origem ao tártaro.

O tártaro, portanto, nada mais é do que a placa bacteriana que endurece por causa do contato com minerais presentes na saliva. Assim, nas regiões que não recebem higiene adequada, ou quando não usamos o fio dental corretamente, há esse acúmulo de resíduos e a sua calcificação.

Como combater o tártaro

Assim como para qualquer outro problema bucal, o ideal é fazermos a prevenção do tártaro. Como você viu, ele é decorrente do processo de calcificação da placa bacteriana, assim, basta fazer a remoção dela para que o tártaro não se manifeste.

A recomendação é a básica: escovar os dentes após cada refeição usando uma escova com cerdas macias e cabeça pequena, que consiga alcançar todas as regiões da boca; também usando um bom creme dental.

Mas, como a escova não consegue alcançar algumas regiões da boca, o ideal é que uma vez por dia o fio dental também seja utilizado. Ele vai retirar os resíduos de alimentos que ficaram presos entre os dentes e na região um pouco mais abaixo da borda das gengivas. Afinal, nessa área o tártaro também se forma.

Remoção do tártaro

Explicamos que o tártaro não pode ser removido pela escova de dente, por isso, quando a prevenção não é feita do jeito certo e ele se forma, é preciso passar por uma consulta com o dentista para fazer uma tartarectomia, também conhecida como raspagem.

Essa técnica pode ser realizada utilizando o ultrassom odontológico ou uma cureta. Consiste em lixar gentilmente o local onde o tártaro está aderido para que ele se desprenda do esmalte dentário sem danificar o dente.

A tartarectomia (raspagem, alisamento e polimento dental; sigla rapd) pode ser realizada na parte visível da dentição, mas como os resíduos se acumulam abaixo da gengiva, o tártaro também se forma ali, então, quando isso acontece é realizada a tartarectomia subgengival.

Complicações causadas pelo tártaro

Um dos grandes prejuízos que o tártaro provoca para o sorriso é em relação à estética. Isso, porque ele tem uma tonalidade geralmente amarelada, dando a impressão de que os dentes estão sujos e mal cuidados.

Porém, os impactos vão além da aparência, uma vez que o tártaro também contém bactérias. Assim, ele é um dos grandes causadores da gengivite, inflamação que afeta a gengiva e, se não tratada, evolui para a periodontite, que pode levar à perda do dente.

Existe ainda mais um risco em relação ao tártaro, pois as bactérias presentes nele podem migrar para a corrente sanguínea. Quando isso acontece, elas têm acesso a órgãos vitais como o coração e o pulmão. Se instalam ali e podem desencadear endocardite e pneumonia.

Como você viu, a prevenção do tártaro é muito simples, por isso, invista em uma boa higiene bucal para evitar que ele se manifeste. E não se esqueça de visitar com frequência o dentista para fazer uma limpeza profissional e complementar os cuidados que você tem em casa.

Dra Fulvia Ney Pizzocolo Caterina apex odontologiafaixa-apex-odontologia

Dra. Fulvia Ney Pizzocolo Caterina
CRO-SP 57052

Formada pela Universidade Paulista – UNIP – em 1995, e pós-graduada em especialização de Odontopediatria (bebes e crianças) , odontohebiatria (adolescentes) e atua na área de endodontia.

faixa-apex-odontologia

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco

× Agendar Consulta