Logo | Ápex Odontologia

Cárie profunda: entenda o que é e como deve ser tratada

Atualizado em 29/09/2021
Tempo de leitura: 3 min.
Ao fundo da imagem, há uma representação gráfica de um dente com cárie.

A cárie é um problema muito comum que pode afetar os dentes de pessoas em qualquer faixa etária. Trata-se de um problema que evolui de forma lenta e pode não incomodar no começo, mas precisa de tratamento uma vez que existe a possibilidade de levar à perda do dente.

Isso acontece quando a lesão se torna uma cárie profunda, afetando as camadas mais internas do dente. Porém, é importante saber que ainda assim é possível salvá-lo, e nem sempre existe a necessidade de fazer uma extração.

Preparamos este artigo para explicar para você exatamente o que é uma cárie profunda e de que maneira ela é tratada para garantir que o dente fique saudável mais uma vez. Continue lendo e descubra como preservar a sua saúde bucal!

O que é uma cárie profunda

A cárie é uma doença bucal caracterizada por uma lesão que se forma no esmalte dentário. Ela se manifesta em função da má higienização, porque quando a escovação não é feita do jeito certo, resíduos de alimentos se acumulam nos dentes e proliferam bactérias.

Esses micro-organismos se alimentam dos restos aderidos ao esmalte e, nesse processo, liberam ácidos que provocam a desmineralização dele. Consequentemente, sua estrutura é lesionada e aos poucos se corrói.

O início de uma cárie se dá na superfície do esmalte dentário. Como ele é uma estrutura rígida e sem terminações nervosas no começo essa doença bucal não provoca incômodos. O problema é que, se não for tratada, a tendência é continuar evoluindo.

Os resíduos de alimento vão aderir à lesão, as bactérias continuarão se alimentando deles, liberando ácidos e, assim, a corrosão aumentará cada vez mais, até atingir a dentina e podendo chegar à polpa dentária.

Quando essas estruturas mais internas são afetadas ocorre o quadro de cárie profunda. Nesse estágio o problema provoca sintomas como sensibilidade e dor, porque a dentina já apresenta um grau maior de sensibilidade do que o esmalte. Mas quando a doença chega à polpa o problema é ainda pior, porque ali estão concentradas as terminações nervosas do dente.

Mas nem sempre uma cárie profunda provoca uma grande destruição do esmalte dentário. É verdade que em alguns casos isso realmente acontece, porém um pequeno ponto negro no esmalte é suficiente para levar as bactérias até a dentina e a polpa, então, ocorrem dores intensas e sensibilidade mesmo que o dente pareça estar totalmente íntegro.

Como a cárie profunda é tratada

Quando a lesão cariosa ainda está limitada ao esmalte e à dentina é possível fazer o seu tratamento por meio da restauração dentária. O dentista remove todos os resíduos da cavidade e também a porção do esmalte que foi lesionada.

Ele faz a devida desinfecção e preparação da região para receber o material restaurador. A função dele é preencher essa cavidade para evitar que novos resíduos se depositem ali e prevenir a infecção por bactérias. Assim, o dente fica totalmente reconstruído, recuperando sua saúde e funcionalidade.

Nos casos em que as bactérias atingiram a polpa do dente é preciso fazer um tratamento de canal, ou tratamento endodôntico.

São removidos todos os tecidos doentes ou inflamados da polpa do dente, ele não terá mais terminações nervosas nem vasos sanguíneos, ou seja, não estará “vivo”, mas continuará tendo a sua funcionalidade na arcada.

O espaço que ficou é preenchido por um pino intrarradicular, material adesivo e, posteriormente, um produto restaurador, a fim de remodelar o esmalte danificado. Desse modo, evitamos a necessidade de fazer uma extração.

Somente nos casos em que a estrutura do dente está muito comprometida ou a sua raiz está doente, é preciso fazer a extração dele. Ainda assim, a primeira abordagem de todo dentista é tentar salvar esse dente doente para não ser necessário recorrer à mutilação do paciente.

Embora a cárie profunda possa ser tratada, o melhor ainda continua sendo fazer a prevenção, e ela é muito simples! Basta que você adote bons hábitos de higiene bucal, beba bastante água e procure manter uma dieta nutritiva. Essas medidas vão assegurar a limpeza da sua boca e força para os dentes, mantendo as bactérias bem longe.

Por Dra. Lícia Ney Pizzocolo Gonzalez
CRO-SP 61423. Formada pela Universidade Estadual de São Paulo – UNESP – em 1998, é pós-graduada pela UNICAMP em especialização de periodontia e pela ABCD em especialização de ortodontia. Atua na área de estética, cirurgia oral e implante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 | 03 / 06 / 20
Confira alguns métodos seguros para fazer o tratamento da dor de dente na gravidez, a fim de não oferecer riscos ao bebê e minimizar os incômodos.
Ler Mais
 | 25 / 10 / 19
Entenda por que é importante cuidar bem da saúde bucal durante a gestação e quais são as consequências de não fazer isso.Os cuidados com a saúde bucal na gravidez
Ler Mais
Logo | Ápex Odontologia

Ápex Odontologia 2021 | Desenvolvido em WordPress por Surya Marketing Médico.

magnifiercross