Blog

Diferenças entre tártaro e placa bacteriana

O acúmulo de tártaro e a placa bacteriana são dois problemas bucais muito comuns que podem afetar pessoas de qualquer idade. Ambos estão relacionados com uma higiene bucal inadequada, mas eles não são iguais entre si, embora se relacionam de forma direta.

Essas duas condições favorecem a proliferação de bactérias na boca e aumentam as chances de ocorrência da gengivite. Por isso, precisam de atenção a fim de evitar complicações ainda maiores para a saúde bucal.

Pensando nisso preparamos este artigo para falar um pouco sobre as suas diferenças a fim de que você entenda a origem de cada um desses problemas, e ainda explicamos algumas formas de prevenção. Continue lendo e cuide bem da sua saúde bucal!

 

A placa bacteriana

Após escovarmos os dentes deixando-os limpos, forma-se uma película de proteção sobre os dentes, nesta película as bactérias começam a grudar e se comermos e não escovarmos os dentes, os resíduos de alimentos vão favorecer o maior acúmulo de bactérias sobre os dentes, dando origem a placa bacteriana.

Ela é uma massa de cor esbranquiçada ou amarelada.Seu odor não é agradável porque se trata de alimentos que estão entrando em um processo de degradação, portanto, exalam gases mal cheirosos.

Ela recebe esse nome justamente porque as bactérias se proliferam ali, alimentando-se desses resíduos, e as substâncias que elas liberam estimulam uma resposta do sistema imunológico que desencadeia a gengivite, inflamação que afeta a gengiva.

Por isso, precisa ser removida diariamente para evitar que esses micro-organismos se instalem ali. Também porque com o passar do tempo estimula a formação do tártaro, como você verá a seguir.

 

O tártaro

O tártaro tem a mesma  origem da placa bacteriana, ou seja, no acúmulo de resíduos de alimento sobre a película de proteção que é formada naturalmente sobre os dentes. Porém, a diferença dele para ela está no fato de que ele surge quando a placa não é removida e fica por muito tempo na boca.

Com o passar do tempo essa massa (biofilme) reage com os minerais presentes na saliva e sofre um processo de calcificação. Ou seja, eles endurecem e não podem mais ser removidos com a escova de dente ou o fio dental.

Embora seja uma formação calcificada, o tártaro também contém bactérias, estimula o desenvolvimento da gengivite e ainda leva a quadros mais graves. Isso porque os micro-organismos presentes nele, e também, na placa bacteriana, podem migrar para a corrente sanguínea, atingindo órgãos vitais como o pulmão e o coração.

Por causa dessa sua característica, somente o dentista pode fazer a sua remoção por meio de equipamentos específicos, afinal, ele adere ao esmalte dentário e não se solta facilmente. Além de se formar entre os dentes, ocorre abaixo da linha da gengiva, onde só o dentista consegue ter  acesso.

 

Prevenção do tártaro e da placa bacteriana

Como o tártaro e a placa bacteriana têm origem na higiene bucal inadequada, ao fazer a prevenção de um, automaticamente estamos evitando o outro. Por isso, a principal forma de prevenção para ambos é fazer uma boa higienização bucal.

Mas não se esqueça de que apenas escovar os dentes não é suficiente. Afinal, os resíduos também se acumulam entre eles, onde as cerdas da escova não alcançam. Sendo assim, é essencial fazer uso do fio dental pelo menos uma vez por dia.

Para minimizar ainda mais a ocorrência da placa bacteriana, que leva à formação do tártaro, você pode evitar ou reduzir o consumo de alimentos que favorecem a sua formação. Esse é o caso daqueles ricos em carboidratos, amidos e açúcares.

Associe tudo isso a uma boa hidratação para manter o fluxo salivar adequado. Afinal, a saliva também faz a limpeza dos dentes e ajuda a prevenir a formação da placa e a proliferação de bactérias.

Lembre-se de que todos esses cuidados precisam ser complementados por um profissional. Então, no tempo determinado pelo seu dentista, agende uma consulta  a fim de fazer a profilaxia dentária, ou seja, a limpeza de consultório, para remover os resíduos que ficaram retidos em lugares mais inacessíveis e reforçar a técnica correta de higienização dental, para evitar a instalação ou recidiva de algum problema bucal.

Todas essas ações garantem dentes mais limpos, bonitos e saudáveis. Além de prevenir a formação do tártaro e da placa bacteriana, você estará evitando muitas outras doenças e problemas, mantendo o equilíbrio da sua saúde bucal.

Dra Licia Ney Pizzocolo Gonzalez apex odontologiafaixa-apex-odontologia

Por Dra. Lícia Ney Pizzocolo Gonzalez
CRO-SP 61423

Formada pela Universidade Estadual de São Paulo – UNESP – em 1998, é pós-graduada pela UNICAMP em especialização de periodontia e pela ABCD em especialização de ortodontia. Atua na área de estética, cirurgia oral e implante.

faixa-apex-odontologia

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco

× Agendar Consulta