Logo | Ápex Odontologia

Dente com tártaro: saiba como evitar

Atualizado em 29/09/2021
Tempo de leitura: 3 min.
Ao fundo da imagem, há um dente com tártaro.

O tártaro é um dos problemas mais comuns que afetam os dentes. Ele não tem idade para acontecer e prejudica tanto a estética quanto a saúde bucal, mas a boa notícia é que atitudes simples e rotineiras ajudam na sua prevenção.

Ela é fundamental porque bactérias podem se proliferar no tártaro e desencadear outros problemas, que afetam tanto a cavidade bucal quanto o organismo de um modo geral. Foi pensando nisso que preparamos este artigo.

Continue lendo para saber ao certo o que é o tártaro, quais são os problemas que ele pode desencadear e como fazer a prevenção para manter os seus dentes brancos e saudáveis.

Como o tártaro se forma

Toda vez que nos alimentamos ou ingerimos alguma bebida, resíduos ficam aderidos no esmalte dentário. Eles formam uma massa chamada placa bacteriana ou biofilme bacteriano que, conforme o nome indica, ali se proliferam bactérias que causam diversos problemas e doenças bucais.

A placa bacteriana é removida durante a higiene bucal, já que é necessário um processo mecânico para que os restos de alimentos se desprendam dos dentes. Quando isso não acontece eles continuam aderidos ali, mas sofrem uma reação química.

É dessa maneira que se forma o tártaro. A placa bacteriana reage com a saliva e outras substâncias que fazem com que ela calcifique, ou seja, fique dura. Nesse caso já não é mais possível fazer a remoção com a escova ou o fio dental, somente o dentista, por meio da raspagem, alisamento e polimento dental (rapd), pode eliminar o tártaro.

Problemas que o tártaro pode causar

Como dito, o tártaro se forma em função de um processo de calcificação que ocorre com resíduos de alimentos aderidos aos dentes. Por isso, ele também contém bactérias, e justamente essa característica é que representa um risco para a saúde.

No caso da boca, o tártaro provoca, principalmente, uma reação inflamatória no tecido gengival, desencadeando a gengivite (inflamação das gengivas). Pode ser ainda mais grave e levar ao desenvolvimento da periodontite (perda óssea definitiva), doença que afeta os tecidos periodontais − que fazem a sustentação dos dentes. Neste último caso, ocorre a perda óssea  em volta  dos dentes, e  isso não tem volta.

No que se refere à estética, o tártaro deixa o sorriso mais amarelado porque ele tem essa tonalidade escura que contrasta com o branco dos dentes. A impressão que se tem é de descuido com a higiene, pois transpassa a impressão de sujeira.

Esse problema bucal também se caracteriza como um risco para a saúde orgânica. Isso porque as bactérias contidas no tártaro podem migrar pela corrente sanguínea até órgãos vitais como os pulmões. Quando isso acontece favorece a manifestação de complicações como pneumonia e endocardite bacteriana no coração.

Prevenção do tártaro

A sua parte para prevenir o tártaro é simples e requer apenas a adoção de hábitos rotineiros, afinal, como explicamos, ele se forma em função da placa bacteriana que não é removida. Sendo assim, uma higiene bucal criteriosa com fio dental e escova é a principal forma.

É fundamental escovar os dentes após cada refeição usando uma escova com cerdas macias e um creme dental rico em flúor. Também é muito importante escovar a língua porque ela acumula resíduos e prolifera bactérias.

Outra medida essencial é usar o fio dental pelo menos uma vez por dia. Ele é um item importantíssimo porque resíduos ficam presos em locais onde a escova não alcança, portanto, somente o fio consegue chegar ali e prevenir o tártaro naquela região.

Manter o organismo hidratado bebendo bastante água também auxilia na prevenção do tártaro. A hidratação orgânica garante uma boa qualidade da saliva e um fluxo salivar adequados, dois fatores que garantem a limpeza natural dos dentes.

É interessante saber que existem alguns tipos de alimentos que favorecem a formação da placa bacteriana e são preferidos das bactérias. Estamos nos referindo aqueles ricos em carboidratos simples, amidos e açúcares. Minimizar o consumo deles ajuda a manter os dentes mais limpos.

Todos esses cuidados caseiros precisam ser complementados com visitas regulares ao dentista para fazer a profilaxia dentária profissional. Esse procedimento faz uma verdadeira faxina na boca removendo possíveis resíduos que ainda continuem aderidos aos dentes e aqueles que se prendem na região subgengival.

Sendo assim, adote as medidas preventivas em sua casa para evitar a formação do tártaro mas não se esqueça de contar com um bom dentista e fazer uma limpeza profissional a cada 6 meses. Dessa forma você manterá seus dentes realmente limpos e sua boca muito mais saudável! Este intervalo de 6 meses pode ser menor dependendo de alguns fatores, como a tendência maior ou menor ao acúmulo de tártaro de cada pessoa.

Por Dra. Lícia Ney Pizzocolo Gonzalez
CRO-SP 61423. Formada pela Universidade Estadual de São Paulo – UNESP – em 1998, é pós-graduada pela UNICAMP em especialização de periodontia e pela ABCD em especialização de ortodontia. Atua na área de estética, cirurgia oral e implante.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 | 31 / 03 / 21
Sabia que o flúor ao mesmo tempo em que protege os dentes pode fazer mal ao organismo? Entenda se ele é o mocinho ou o vilão dessa história.
Ler Mais
 | 17 / 02 / 21
O tártaro prejudica a estética do sorriso e a saúde da boca, por isso, ele precisa ser combatido. Veja como tratar esse problema e evitar suas complicações.
Ler Mais
1 2 3 28
Logo | Ápex Odontologia

Ápex Odontologia 2021 | Desenvolvido em WordPress por Surya Marketing Médico.

magnifiercross